22 setembro 2010

A guardar




"...e o medo de que a vida seja isto..."


Poema de Jorge de Sena
(magistralmente) lido por Diogo Infante

2 comentários:

paula disse...

«...um hábito quebrado que se não reata,
senão noutros lugares que não conheço.»

mas que a qualquer virar de esquina posso conhecer (digo eu:))...

EXCELENTE poema e declamação.
obrigada por dar a conhecer

SombrArredia disse...

belo
belo
belo~

Estou arrepiada! !