06 maio 2007

Poema à Mãe

No mais fundo de ti
Eu sei que te traí, mãe.
Tudo porque já não sou

O menino adormecido

No fundo dos teus olhos.
Tudo porque ignoras

Que há leitos onde o frio não se demora

E noites rumorosas de águas matinais.
Por isso, às vezes, as palavras que te digo

São duras, mãe,

E o nosso amor é infeliz.
Tudo porque perdi as rosas brancas

Que apertava junto ao coração

No retrato da moldura.

Se soubesses como ainda amo as rosas,

Talvez não enchesses as horas de pesadelos.
Mas tu esqueceste muita coisa;

Esqueceste que as minhas pernas cresceram,

Que todo o meu corpo cresceu,

E até o meu coração

Ficou enorme, mãe!
Olha - queres ouvir-me?

-Às vezes ainda sou o menino

Que adormeceu nos teus olhos;
Ainda aperto contra o coração

Rosas tão brancas

Como as que tens na moldura;
Ainda oiço a tua voz:

Era uma vez uma princesa

No meio do laranjal...
Mas - tu sabes - a noite é enorme,

E todo o meu corpo cresceu.

Eu saí da moldura,

Dei às aves os meus olhos a beber.
Não me esqueci de nada, mãe.

Guardo a tua voz dentro de mim.

E deixo as rosas.

Boa noite. Eu vou com as aves.


(Eugénio de Andrade)

13 comentários:

BlueAngel disse...

Palavras lindissímas!!!!

Claudia Pinto disse...

Amiga,

Tive a honra de passar este dia da mãe contigo, numa tarde muito especial, com emoções muito bonitas! Adorei rever amigos, voltar à rádio e verificar que por mais que os anos passem, continuamos como sempre... :) Gosto muito de ti!

ML disse...

Hummm, que bem que sabe ler coisas bonitas como este poema...
Hummm... gosto tanto do Eugénio de Andrade!!
Lembras-te dos meus cadernos de frases e poemas?! Desencantei do sotão a minha Arca dos Sonhos, com tannnntasssss recordações!!! Vens lanchar a minha casa para recordarmos tudo!? Eu faço pão com queijo no microondas!! Traz o Pedro e o Tiago!!

sombra_arredia disse...

Doce e suave como todas as mães, como todas as palavras do Eugénio, como toda a poesia deve ser
:)
Bjinho

Jane & Cia disse...

Como Eugénio me é querido... e aqui tão oportunamente lembrado, em palavras de filho e de mãe...

Espero que o dia vos tenha sido feliz!

docinho disse...

Depois de um dia cheio de tão belas palavras... deixo um beijo solto nos sentimentos mil que nos enchem...

A ti... mãe!

Rute Borges disse...

Lindo... simplesmente...

sei que não me pediste convite, mas como vivo nos teus bons refugios se o quiseres, apita para rutedealmeidaborges@hotmail.com

Um beijo

Jane & Cia disse...

Acabei de te escolher cara Beguinha a ti e às tuas tão especias palavras para serem um dos meus Thinking Bloggers... A ver na Fábrica o porquê da nomeação....

Beijinhos

Smas disse...

Um poema lindo!
Bjs

Silvia disse...

é de facto lindo este poema...

Jane & Cia disse...

A Fabrica de fazer Mundos encerrou as portas, agora moramos n' http://afabricadojoao.blogspot.com

beijinhos esperando-vos bem

ML disse...

MUDEI DE ENDEREÇO
PODES ENCONTRAR-ME AQUI: WWW.COISASILOISAS.BLOGS.SAPO.PT

Cláudia Pinto disse...

Pstttttttttttttttttttttttttt!

Há mais de um mês sem "postar"??? VOLTA, estás perdoada!!!

Beijocas