11 março 2007

Onde acaba a mamã e começo eu?

Por causas destas palavras do psiquiatra Daniel Sampaio...

"A primeira coisa que um pai ou uma mãe deve fazer é ter a certeza que não deixa de ser pessoa. Porque alguns pais e algumas mães na maternidade e na paternidade tornam-se cuidadores dos seus filhos e desaparecem como pessoas."

...decidi encontrar em mim os traços que sempre me fizeram ser como sou e realça-los aqui, em sons e imagens, em recordações e desabafos, numa busca constante daquilo que sempre fui e de como fiquei depois dele. Do Tigy.

Eu sou...

...tranquila e emotiva. Também impaciente e insistente.

Sempre gostei desta música...



e ultimamente tenho ouvido muito esta...



Emociono-me com palavras como...

"Este foi o nosso último abraço. E quando,
daqui a nada, deixares o chão desta casa
encostarei amorosamente os lábios ao teu copo
para sentir o sabor desse beijo que hoje não
daremos. E então, sim, poderei também eu
partir, sabendo que, afinal, o que tive da vida
foi mais, muito mais, do que mereci."

(Maria do Rosário Pedreira)

... e lamento não ter escrito um livro assim:



Choro sempre nesta parte...



e vicio-me em séries como esta...




Conto quase sempre até 10 antes de falar,
mas gosto de pessoas que dizem 10 coisas antes de pensar.

Tenho saudades de algumas coisas do passado
e arrependo-me de outras tantas que não terei no meu futuro.
Aquele que me verá sempre como a mamã do Tigy,
o mesmo onde caberei sempre e apenas eu.

12 comentários:

BlueAngel disse...

Eu que te conheci antes do Tiggy e que te conheço depois do Tiggy apenas posso dizer que vejo a mesma serenidade, tranquilidade, calma e candura de sempre. O que mudou? As preocupações de mamã que antes não tinhas, as preocupações com uma vida familiar - a tua - enfim, nada mudou a vida é que seguiu o seu curso normal. E tu estás a acompanhála muito bem, é pelo menos aquilo que vejo aqui do meu ponto de observação.

BlueAngel disse...

oops, acompanhála = acompanhá-la (sorry!!!!)

Rute disse...

Poetas, cidades, amor, acompanha-nos sempre, mães, mulheres, vidas...
aqui, aí...
um beijo

Maria Luis disse...

Lembro-me particularmenete da tua "paranóia" pelo Clube dos Poetas Mortos. Confesso-te que a primeira vez que o vi, já há muiiiiitoooooo tempo, foi exactamente porque te ouvia vezes sem conta falar sobre os personagens!
Hoje, junto-me a ti ao Caetano Veloso e ao Sexo e a Cidade!
Depois da minha longínqua maternidade volto a falar-te dos meus gostos!

Silvia disse...

Absolutamente maravilhoso este momento...

sombra_arredia disse...

Somos tantos em um...
:)


bj doce*

Anónimo disse...

ups


enganei-me no meu endereço rtofll
é
sopro com 2 P

http://soppro.blogspot.com/

docinho disse...

Mulher, mãe tu... a vida leva-te... embala-te...
Digo as 10 palavras antes de pensar... ups... por vezes saio-me mal... mas sinto-me bem ; )

Beijos de mãe e mulher

Anónimo disse...

Algumas coisas nunca mudam...
Beijos amigos**

Cátia

Liliana & benny disse...

Nunca nos podemos esquecer daquilo q fomos antes de eles existirem:) seria perder parte da nossa identidade...

Também adoro Caetano Veloso e Sexo e a Cidade!

bjs

Anoquinha disse...

Que desabafo bom...

menina disse...

Óptimos gostos. Mesmo muito bons =) *