25 fevereiro 2007

Dentro de água



Às sextas-feiras, entre o trabalho e a creche, a dúvida impõe-se: ir ou não à natação! As aulas do Tigy na piscina são autênticas sessões de aeróbica para mim... O veste e despe no balneário, sempre a gritar "Tigy anda cá", leva-me para dentro de água já completamente estafada. O Tigy não quer tirar a roupa e vestir o calção e, muito menos, deixar-me despir e enfiar num único gesto o fato-de-banho. Pior ainda é colocar as toucas. Começo por lhe pôr a touca a ele, pois enquanto a tenta tirar, numa verdadeira luta com o elástico, eu lá consigo arrumar (quase) todos os meus cabelos dentro da minha...

No caminho entre o balneário e a piscina enterneço-me sempre com o meu bebé... Com a touca azul, o corpo nu e o roupão amarelo um pouco grande e desajeitadamente vestido. Nesses segundos, dou-lhe muitos beijinhos nas bochechas e perdoo-lhe o cansaço dos preparativos para a aula.

Dentro de água compensa-se tudo... A semana de trabalho, os problemas da vida, até a preguiça em levar o Tigy à piscina. No primeiro contacto com a água tenho sempre o mesmo pensamento: "Ainda bem que vim".
Durante aquela meia hora, o bebé não pára um segundo e desbrava aquelas águas tépidas e azuis sempre contente e enérgico, sem medo nem cansaço. Vê-lo a bater os pezinhos e a responder a algumas das instruções da professora é uma alegria imensa de mamã babada...

Ao terminar a aula, lá vamos os dois mal embrulhados na toalha e no roupão, de chinelos mal calçados e os corpos a pingar. No balneário, partilhamos o banho de chuveiro: ao meu colo o Tigy bebe a água quente que cai e fecha os olhos, de quando em vez, aflito. Depois dos diversos problemas em secar o bebé e o vestir, com o acrescento de eu própria estar completamente encharcada, chega a parte mais complicada, aquela em que me tento vestir a mim própria, enquanto convenço o Tigy a não atirar as peças de roupa para o chão molhado.
De regresso a casa, o meu bebé vai estafado e, por vezes adormecido, na sua cadeira. O fim-de-semana começa agora e este terminou com um banho a dois, na banheira cá de casa. Bem mais pequena do que a piscina, mas com espaço para a mesma meia hora de brincadeiras e de muita cumplicidade.

6 comentários:

BlueAngel disse...

A natação esse belo desporto. Tenho saudades de me evadir dentro de água. Compreendo muito bem o que descreves a partir do momento em que entras dentro de água. Há uma libertação de energias e stress inexplicáveis. Lemrei-me agora de como era quando ia com o meu primo para a natação. Só tinha de tratar dele e, às vezes, passava-me literalmente, mas era muito, muito giro. Esses momentos de cumplicidade que vives com o teu bebé são os que alimentam a vossa relação e o amor que nutrem um pelo outro.

docinho disse...

; ) nem tenho palavras... a cumplicidade de que falas lembrou-me tantos instantes... tanto rebolar... tanta risota...
fazes bem em continuar... em deixar que estes momentos existam!

Faz-lhe bem... faz-te bem!

Beijos aquáticos

ib disse...

bjs linda

Maria Luis disse...

hummm,.... que bom imaginar esses momentos, principalmente quando chega a parte em que o Tiago atira a roupa para para o chão!!!

Liliana & benny disse...

Sabe mesmo bem!!!!

Sabe bem ler as palavrinhas de uma mamã apaixonada pelo seu filhote!

O Tigy deve ficar um mimo de toca!

bjs grandes meus e do benny

Rute disse...

parece que me estou a ler, ao som de uma música que jamais consegurei escrever!
um beijo