21 dezembro 2008

Tua



Se há frase que ele diz e que me soa tão bem é aquela que junta três palavras:

"a minha mãe".

Di-la quando me procura pela casa:

- "Onde está a minha mãe?".

Di-la enquanto me agarra a cara:

- "É a minha mãe" -

aí acrescenta:

- "Não é de mais ninguém".

Di-la para me lembrar que nem sempre faço tudo o que ele quer:

- "A minha mãe é má".

Ou para dar o maior elogio de todos:

- "A minha mãe é bonita".

Este sentimento de posse do meu Tigy faz-me sempre lembrar uma canção de que gosto há muitos anos. Aquela em que o rapaz afirma, repetidamente, que "ninguém é de ninguém mesmo quando se ama alguém". Sempre achei que a verdadeira felicidade estava em ser de alguém ou de algum lugar. E, ao cantarolar, lembro-me que sempre assim foi. Comigo. Muito mais do outro do que de mim mesma... E sempre achei isso tão bom!

Se algum voto posso fazer para este Natal que seja este: que eu seja de alguém e que esse alguém mereça. Que eu seja de alguém e que esse alguém seja os que me querem bem. Os que ficam para o que der e vier. Os meus. Os para sempre.

Neste Natal que eu seja tua e tu me queiras para ficar.
Tua. Mãe.




5 comentários:

Carla disse...

Muito bonito!
Fiquei sem palavras...
Beijinho grande

BlueAngel disse...

Não sei que dizer!!! Lindo!!! beijocas larocas com amizade :-)

nils disse...

Sei que ele te quer muito. Que é bom que sejas dele. Também eu sou, como o quero meu e a ti para sempre. Assim me queiras também... e possa tomar para mim parte do texto.

SombrArredia disse...

:) sábias palavras :)

bjinhos de natal feliz amiga*

magarça disse...

Que ternura! Espero que tenhas um bom Natal, cheio de coisas doces! bjs