22 setembro 2009

Se eu fosse...

...um poema:

"entre a saliva e os sonhos há sempre
uma ferida de que não conseguimos
regressar

e uma noite a vida
começa a doer muito
e os espelhos donde as almas partiram
agarram-nos pelos ombros e murmuram
como são terríveis os olhos do amor
quando acordam vazios"


Alice Vieira

2 comentários:

SombrArredia disse...

"Dizem que o coração é do tamanho do nosso punho fechado: se o abrisse tanta coisa fugia"

Ant. Lobo Antunes

ML disse...

Cadê de ti????